Notícias

CONGRESSO MUNDIAL DE EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

 

 BICMINHO eleito pela União Europeia para organizar a 25.ª edição do Congresso Anual dos EU-BIC

 

O BICMINHO foi eleito pela União Europeia para organizar a 25.ª edição do Congresso Anual dos EU-BIC, ganhando Guimarães, a cidades como Paris. Este congresso, considerado em termos internacionais como o maior Congresso Internacional em Empreendedorismo e Inovação, que reunirá mais de 500 especialistas em Empreendedorismo e Inovação de todo o mundo, entre responsáveis máximos de várias estruturas da União Europeia, incluindo Comissão Europeia e Direções Gerais, dará um forte contributo para os resultados deste projeto e, consequentemente, para a afirmação da Região Norte como uma das regiões europeias de referência em termos de inovação aplicada à indústria.

Este que é o maior evento internacional do setor irá ocorrer nos dias 28, 29 e 30 de setembro, no Centro Cultural de Vila Flor, em Guimarães, subordinado ao tema Design for Innovation.

Para mais informações: http://bicminho.eu/ebn-congress-16/

http://www.ebncongress.eu/

II Edição da "Galicia Open Future

No passado dia 17 de junho foi lançada a convocatória para a II Edição da "Galicia Open Future".

As candidaturas estão abertas até dia 15 do corrente mês, os empreendedores que possuam um projeto inovador e que estejam interessados em se candidatar podem consultar as bases e apresentar a sua ideia através da plataforma galicia.openfuture.org, tornando-se assim um dos 50 projetos que participantes nesta segunda edição.

Cada um destes projetos poderá contar com formação e consultoria personalizada possibilitando deste modo evolução mais rápida do projeto, bem como beneficiar de todos os apoios previstos no âmbito do programa da Telefónica enquanto partner (62 parceiros públicos e privados), contactos com clientes e acesso a toda a rede de espaços Open Future_ (más de 20 espaços em 7 países), assim como visibilidade nas diferentes iniciativas que englobam o projeto "Open Future_": Wayra, Fondos de Inversión, Think Big, etc.

Registe-se e envie o seu projeto até ao dia 15.

BICS ESTIMULA O EMPREENDEDORISMO NOS MAIS NOVOS

O projeto “+ biotec” é dirigido a candidatos a partir dos 16 anos e vai selecionar 30 ideias de negócio.

Candidaturas até 30 de abril

Os mais novos têm agora uma oportunidade de se tornarem empresários e contribuírem para o desenvolvimento económico do país. Estão abertas as candidaturas de ideias de negócio “+ biotec”, um projeto que surgiu da identificação de um problema comum: a necessidade de sensibilizar para o potencial da área da biotecnologia e de criar condições para o aparecimento de mais bioempreendedores em Portugal. Serão selecionados 60 projetos e as candidaturas podem ser submetidas até ao dia 30 de abril do corrente ano.

Promovido pela BICS – Associação de Centros de Empresa e Inovação,  o Ideias “+ biotec” pressupõe a criação de uma metodologia de intervenção territorial (abrangência das 3 regiões de convergência NUTS II do Norte, Centro e Alentejo), focalizado no setor da biotecnologia que permita a dinamização do empreendedorismo, do espírito empresarial e da inovação no público jovem, potenciando o aparecimento de jovens portugueses com interesse e conhecimento especializado na biotecnologia, capazes de virem a implementar projetos empresariais.
 
A BICS acredita que esta iniciativa vai incentivar a capacidade de iniciativa e criatividade dos aspirantes a empreendedores, com vista à identificação de ideias inovadoras para a criação de empresas em Portugal na área da Biotecnologia, promovendo assim a importância da competitividade e da inovação nos projetos empresariais, contribuindo para o desenvolvimento regional.
 
Serão admitidas Ideias que visem a criação de PME inovadoras que por sua vez venham a desenvolver atividades, direta ou indiretamente, no setor da Biotecnologia. Podem concorrer pessoas singulares, com mais de 16 anos (à data de entrega da candidatura), residentes nas Regiões Norte, Centro ou Alentejo, cujo projeto se enquadre nestas mesmas regiões. Os interessados em participar deverão formalizar a sua candidatura através da apresentação do dossier de candidatura que deverá incluir a Ficha de Inscrição, devendo ser acompanhada pelo Curriculum Vitae e por um documento onde conste a descrição da ideia. Caso o candidato pretenda poderá ainda anexar um dossier onde desenvolva de forma mais detalhada a sua ideia. As candidaturas apresentadas serão avaliadas por local de implementação.
 
As candidaturas serão analisadas por um júri composto por três membros, representantes de Instituições com alta credibilidade, ligados ao tema da biotecnologia e inovação, e deverão ser efetuadas até ao dia 30 de abril de 2015, através de uma das seguintes opções: nas instalações da BICS, remetido pelo correio, por fax, ou até mesmo através do endereço maisbiotec@bics.pt .
 
Empenhado em apoiar o desenvolvimento de novos negócios e em contribuir para o desenvolvimento do empreendedorismo do país, a BICS está disponível para auxiliar os interessados na elaboração da sua candidatura: dar suporte à criação, ao desenvolvimento e consolidação de empreendimentos inovadores, projetando assim novos negócios!
 
Para tal os interessados deverão contactar a BICS através do 253 204 040 ou do e-mail: geral@bics.pt

Consulte aqui o Regulamento.

MAIS BIOTEC

O projeto MAIS BIOTEC surgiu da identificação de um problema comum – necessidade de sensibilizar para o potencial da área da biotecnologia e de criar condições para o aparecimento de mais bioempreendedores em Portugal - e na consequente procura de uma resposta coletiva para a carência detetada.

Promovido pela BICS – Associação dos BIC Portugueses, o projeto MAIS BIOTEC visa criar as condições favoráveis ao aparecimento de novas iniciativas na área da Biotecnologia e no acionar de mecanismos de articulação entre os diversos atores envolvidos por forma a alavancar a uma efetiva dinâmica de clusterização, potenciando um novo dinamismo económico e a génese de novas empresas. 

O projeto pressupõe a criação de uma metodologia de intervenção territorial (abrangência das 3 regiões de convergência NUTS II do Norte, Centro e Alentejo), focalizado no sector da biotecnologia que permita a dinamização do empreendedorismo, do espírito empresarial e da inovação no público jovem potenciando o aparecimento de jovens portugueses com interesse e conhecimento especializado na biotecnologia capazes de virem a implementar projetos empresariais. Desta forma previu-se realizar as seguintes iniciativas:

- Estudos e Pesquisas de Suporte ao Projeto
- Ações de Promoção do Empreendedorismo Jovem
- Ações de Transferência de Conhecimento

A BICS acredita que esta iniciativa vai incentivar a capacidade de iniciativa e criatividade dos aspirantes a empreendedores, com vista à identificação de ideias inovadoras para a criação de empresas em Portugal na área da Biotecnologia, promovendo assim a importância da competitividade e da inovação nos projetos empresariais, contribuindo para o desenvolvimento regional.

EMPRE – Empresários na Escola distinguido pela inovação e empreendedorismo social

O projeto EMPRE – Empresários na Escola, do Tecnopolo do Vale do Tejo, foi distinguido como Iniciativa de Alto Potencial em Inovação e Empreendedorismo Social (ES+), no âmbito do projeto MIES - Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, dinamizado a nível nacional. Das 4.132 iniciativas identificadas foram distinguidas 134, onde se inclui esta metodologia de estímulo dos jovens do Médio Tejo para o empreendedorismo.

O EMPRE – Empresários na Escola obteve este selo na cerimónia que decorreu no dia 21 de janeiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, pelo desenvolvimento de competências empreendedoras e sociais e pelo caráter inovador de proporcionar uma experiência prática aos alunos do 5º ao 9º ano de escolaridade.
Fomentador de aptidões como a responsabilidade, a comunicação, a gestão de conflitos, a organização, entre outros, o EMPRE abrange os 2º e 3º ciclos. No entanto, o TAGUSVALLEY (BIC do Vale do Tejo) pretende alargar a sua atuação em matérias de promoção do empreendedorismo a todos os níveis de escolaridade.
Durante a implementação da metodologia nas escolas, os estudantes são confrontados com a necessidade de tomar decisões de negócios de forma autónoma, mas acompanhada pelos professores e pelo técnico do TAGUSVALLEY, seguindo todos os passos de uma empresa.
Este programa de ensino funciona em blocos de 45 ou 90 minutos em espaços semanais, durante um ano letivo. E também capacita os professores, através de uma oficina de formação, acreditada pelo CFAE - Centro de Formação de Associação de Escolas do Alto Tejo, que lhes confere dois créditos para a progressão na carreira.
Nos últimos anos letivos, o EMPRE do Tecnopolo do Vale do Tejo tem sido desenvolvido com o apoio da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), no âmbito do projeto “Médio Tejo – Empreendedorismo em Rede”, e financiado pelo Programa Operacional Regional do Centro – Mais Centro, do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).
Este reconhecimento irá materializar-se na adesão do EMPRE – Empresário na Escola à Rede IES - Centro de Formação e Investigação em Empreendedorismo Social, permitindo mais oportunidades de divulgação e projeção nacional e internacional. Esta distinção do projeto do TAGUSVALLEY no âmbito do MIES - Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social junta-se ao Selo +e +i do Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação, do Ministério da Economia e do Emprego. 

IV Encontro Nacional de BICS “O Financiamento Inteligente do Empreendedorismo e da Inovação”

O Encontro, que teve como tema “O Financiamento Inteligente do Empreendedorismo e da Inovação”, teve lugar em Cascais, e reuniu, entre outros, especialistas como José Carlos Caldeira, Presidente da Agência Nacional de Inovação; Miguel Cruz, Presidente do IAPMEI; Artur Alves Pereira, Assessor do Conselho de Administração da AICEP; Giordano Dichter, Director da EBN – Rede Europeia BIC; e Paulo Andrez, Presidente Emérito da EBAN.

Durante o encontro, foi ainda apresentado o Plano Estratégico da BICS para 2015-2020. Segundo o vice-presidente da BICS, Nuno Gomes, a rede quer “reforçar a competitividade da economia e melhorar a capacidade dos empresários nos domínios da liderança, gestão, qualidade, inovação e internacionalização, bem como difundir o espírito empreendedor”. O apoio nos primeiros anos de atividade das empresas vai ser, mais do que nunca, uma das principais apostas da BICS.

O reforço do reconhecimento da marca BIC é uma das principais metas da rede, nos próximos anos. “A rede BICs tem que se assumir como a entidade onde ir para ter um apoio seguro e eficaz, seja na criação de uma empresa ou na sua modernização”, reforçou o diretor da EBN, Giordano Dichter.

EU | BIC
Os EU | BIC são certificados pela União Europeia através de um sistema de certificação da qualidade com auditorias periódicas de verificação dos requisitos de qualidade impostos pela União Europeia.

Inicialmente criados como um projeto-piloto, foram promovidos pela União Europeia, através da Direção Geral da Política Regional e Política Urbana (DG Regional e Urban Policy) pelo financiamento canalizado através de fundos FEDER. Hoje, a marca EU | BIC é totalmente apoiada e promovida pela própria União Europeia como a melhor via a seguir para a implementação de estratégias de incubação e aceleração de empresas inovadoras.

Juntos, os EU | BIC constituem a maior rede pan-Europeia de Empreendedorismo e Inovação, constituída por mais de 200 EU-BIC e organizações similares localizados em todo o mundo.

Em Portugal, existem oito BIC: NET (Porto), BICMINHO (Braga), CIEBI (Covilhã), CEIM (Madeira), Tagusvalley (Abrantes), Sines Tecnopolo (Alentejo), IPN (Coimbra) e DNA Cascais.

A REDE DE INCUBADORAS A QUE PERTENCEM OS BIC RECONHECIDA PELA SUA EFICÁCIA!

UM RELATÓRIO RECENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS EUROPEU MOSTRA QUE OS BIC TÊM UM DESEMPENHO MELHOR DO QUE OUTRAS INCUBADORAS A NÍVEL EUROPEU

O Tribunal de Contas Europeu publicou recentemente um relatório especial chamado: "O FEDER foi bem sucedido no apoio ao desenvolvimento de incubadoras de empresas?”

No referido relatório foram analisados os perfis, os serviços, os indicadores-chave de desempenho (KPIs) e a proposta de valor de um grupo de 60 incubadoras de empresas que receberam fundos do FEDER, localizadas em seis países da União Europeia, e comparados os seus resultados com os dos EU | BIC certificados pela EBN ("As incubadoras de referência").

A principal conclusão do estudo foi que, apesar da importante contribuição dos fundos do FEDER para a criação de infra-estruturas adequadas, o desempenho das incubadoras auditadas foi modesto e decepcionante. Esta conclusão baseia-se no facto de que"...tem-se prestado pouca atenção para a eficácia das funções de apoio às empresas e empreendedores prestados pelas incubadoras...". O relatório reconhece claramente que "... A eficácia das incubadoras certificadas pela EBN, tidas como referência... é muito superior... e o apoio oferecido aos empreendedores vai muito além da incubação física... contribuindo para uma elevada taxa de criação de start-ups...".

Os EU | BIC, que implementam o sistema de qualidade da EBN em comparação com as incubadoras auditadas, proporcionam uma ampla gama de serviços profissionais para empresários inovadores - não só a start-ups e empresas incubadas, mas a qualquer empresa inovadora - atingindo elevados índices de desempenho e altas taxas de retorno sobre o investimento realizado pelo sector público.

Os EU | BIC, inicialmente criados como um projecto piloto, foram promovidos pela União Europeia, através da Direcção Geral da Política Regional e Política Urbana (DG Regional e Urban Policy) pelo financiamento canalizado através de fundos FEDER. Hoje, a marca EU | BIC é totalmente apoiada e promovida pela própria União Europeia como a melhor via a seguir para a implementação de estratégias de incubação e aceleração de empresas inovadoras.

A BICS comemora o seu décimo sexto aniversário como a Associação Nacional dos Centros Europeus de Empresas e de Inovação, agrupando todos os centros portugueses certificados com marca EU | BIC (NET-Porto, CIEBI-Covilhã, CEIM- Madeira, BIC Minho-Braga, Sines Tecnopolo, Tagus Valley-Abrantes, IPN-Coimbra e DNA Cascais), trabalhando com diferentes entidades públicas e privadas na implementação de políticas de desenvolvimento do empreendedorismo e com uma rede de centros de incubação de micro, pequenas e médias empresas inovadoras.

Relatório do Tribunal de Contas
 

Abertas as candidaturas ao projecto SOUL-FI

Estão a decorrer as candidaturas ao Projecto SOUL-FI - Startups Optimizing Urban Life with Future Internet.
O projeto, coordenado pelo Instituto Pedro Nunes, abriu no início de Setembro as candidaturas para a seleção de 150 ideias capazes de transformar o espaço urbano utilizando a tecnologia FIWARE. Há cinco milhões de euros para financiamento, distribuídos por 2 concursos:“Round A - Ignition and Business Plan”: €10.000 por um projeto de 3 meses para o desenvolvimento de um modelo de negócio.“Round B - Service/Application Development”: €75.000 por um projeto de 6 meses com o objectivo de desenvolver um produto/ serviço piloto e demonstrar numa das cidades do consórcio

O objectivo passa por apoiar ideias/ aplicações/ produtos inovadores no domínio das cidades inteligentes e transportes, aplicando a tecnologia FIWARE.

O projecto SOUL-FI integra a plataforma FIWARE, uma plataforma inovadora que permite a criação e distribuição de aplicações e serviços web em grande escala de forma fácil e de baixo custo. Através da aplicação da tecnologia FIWARE a Comissão Europeia vai disponibilizar um total de 80 milhões de euros em financiamentos, dirigidos a empreendedores, startups e pequenas e médias empresas desenvolvam novas aplicações ou serviços no domínio da web.

O projeto SOUL-FI é financiado pela Call Future Internet 2013 - Combination of Collaborative Project and Coordination and Support Action no âmbito do 7º Programa Quadro de Investigação.

A primeira fase de candidaturas irá decorrer durante o mês de Setembro e Outubro. No início de Novembro serão selecionados os primeiros projetos tipo “Round A”.

Os interessados devem submeter as suas ideias de negócio na página www.f6s.com/fiware-soul-fi.

Para mais informações visite a página www.soul-fi.ipn.pt 

2ª Call para as ERIs do Programa CMU Portugal

Estão abertas as candidaturas para a segunda edição do concurso para financiamento de Iniciativas Empreendedoras de Investigação (ERIs - Entrepreneurial Research Initiatives) do Programa Carnergie Mellon Portugal (CMU Portugal)

2ª Call para as ERIs do Programa CMU Portugal

 2ª Call para as ERIs do Programa CMU Portugal

Com cerca de 5,2 milhões de euros disponíveis para financiamento, a iniciativa – financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) – tem como principal objectivo estimular e promover a inovação na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), que possam actuar como motores de inovação a nível internacional, integrados em redes de conhecimento e negócio internacionais, de forma a gerar ideias que sejam depois transformadas em produtos ou serviços. 

As ERIs destinam-se a projectos científicos, de engenharia ou gestão que incluam actividades de investigação, inovação e formação avançada de recursos humanos, em “colaboração com a indústria e com destaque para a comercialização de tecnologia com impacto no mundo real”. 

As candidaturas estão abertas até dia 16 de Dezembro. 

Para saber mais sobre sobre as ERIs consulte a www.cmuportugal.org.

Portugal Envia a Maior Delegação de Sempre ao Maior Evento da Biotecnologia

A BIO International Convention de 2014 vai receber a maior delegação de empresas portuguesas de sempre, num sinal claro de que este sector altamente inovador está a crescer no País. Serão 12, as empresas de base tecnológica que se deslocarão a San Diego, na Califórnia, de 23 a 26 de junho, para aquele que é o maior certame desta indústria, ao nível global, e que em 2013 contou com mais de 2.800 empresas, 167 palestras e mais de 25.000 reuniões de partnering. 

Sob a égide do Biocant – Parque tecnológico de Cantanhede, centro de referência do sector em Portugal, e da P-BIO – Associação Portuguesa de Bioindústria, 12 empresas irão estar no grande palco mundial de um sector que hoje origina metade dos fármacos inovadores que entram no mercado, que está na base da subsistência de mais de 18 milhões de agricultores, e que pela sua capacidade de trazer inovação a múltiplas indústrias é considerado uma prioridade máxima para países tão díspares como a China, o Canadá, a Malásia ou a Espanha, entre muitos outros.

P-BIO – Discovery is in our DNA, é o lema escolhido para a delegação, e é também a partir de agora a marca e a imagem do que se pretende vir a ser um cluster de excelência de Biotecnologia em Portugal, competitivo internacionalmente.

Carlos Faro, Diretor do Biocant, referiu que “o sector de Biotecnologia nacional tem demonstrado uma capacidade impar de atração de talento e de geração de conhecimento com valor acrescentado, sendo um excelente exemplo do novo paradigma de desenvolvimento de Portugal”. Por outro lado Sérgio Simões, vice-presidente da farmacêutica Bluepharma e Presidente da biotecnológica Luzitin, que estará em San Diego, afirmou “A BIO Internacional é uma oportunidade única para o estabelecimento de parcerias estratégicas na área da biotecnologia e para a valorização das tecnologias inovadoras desenvolvidas pelas empresas participantes. Ainda que a Bluepharma participe nos certames da BIO há cerca de 10 edições, o projeto promovido pelo Biocant Internacional possibilitará à Bluepharma participar pela primeira vez enquanto empresa expositora, dotando a empresa de mais condições para a promoção das suas tecnologias.”

A iniciativa integra o Plano de Ação do Projeto Biocant International, a decorrer até Junho de 2015 e que levará a cabo também outras iniciativas de fomento à internacionalização das PME biotecnológicas portuguesas. O projeto é liderado pelo Biocant e conta com a participação da P-BIO, sendo financiado pelo Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização das PME.

Sobre o Biocant
O Biocant é o 1º e único parque científico e tecnológico especializado em biotecnologia em Portugal. Do seu ecossistema fazem parte empresas, as unidades de I&D, o pólo de investigação fundamental e capacitação empresarial do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra bem como um conjunto alargado de stakeholders ligados ao sector das redes científicas e empresariais nacionais e internacionais do Biocant. www.biocant.pt
Contacto: Sandra Tomé. sandra.tome@biocant.pt. +351 231 410 890.


Sobre a P-BIO
A P-BIO (antiga APBio), fundada em 1999, é a única associação empresarial de Biotecnologia em Portugal e conta entre os seus membros a vasta maioria das empresas de biotecnologia nacionais, bem como muitas das principais multinacionais do setor. www.p-bio.org
Contacto: Sara Monteiro. smonteiro@p-bio.org. +351 231 410 960.
 

Corticeira Amorim investe um milhão no apoio aos empreendedores

A Amorim Cork Ventures, incubadora de negócios constituída pela Corticeira Amorim,vai investir cerca de 1 milhão de euros, este ano, através de um concurso para empreendedores, que abrange a fase de incubação de novos negócios, com início previsto para último trimestre de 2014, bem como a operacionalização das primeiras startups, no início de 2015.

O concurso permitirá aos empreendedores apresentarem as suas propostas de negócio. As propostas selecionadas poderão aceder à incubadora da Amorim Cork Ventures, que ficará localizada em Mozelos (Santa Maria da Feira). Neste espaço, os empreendedores encontrarão as condições físicas (instalações) e técnicas para, com o apoio das competências da Corticeira Amorim, desenvolverem protótipos e estruturarem um plano de negócios.
Reinventar e propor novas abordagens à cortiça ou conjuga-la com outros materiais são alguns dos desafios que a Amorim Cork Ventures lança a estes empreendedores, convidando-os a beneficiar do potencial da cortiça, enquanto matéria-prima que reúne um conjunto de propriedades intrínsecas ímpares, do know-how existente e de um conjunto de tecnologia de produção de última geração.

Ler mais

Sumos feitos com tecnologia da NASA? São portugueses

Uma tecnologia utilizada pela NASA para cortar ligas de foguetões é o segredo dos Green Juices que a Sonatural está a vender de Portugal para o resto da Europa. Verdade: a máquina de hiperpressão a frio veio dos Estados Unidos e foi adaptada para fazer sumos de vegetais sem qualquer tipo de conservantes, aditivos ou açúcares. Tal e qual os que se fazem em casa ou nos bares de sumos tão em voga. Melhor ainda: tudo com a famosa maçã de Alcobaça.

"A Sonatural desenvolveu este conceito para juntar aquilo que é a recomendação das cinco peças de fruta e vegetais por dia numa garrafa, num produto fresco", explica ao Dinheiro Vivo Douglas Gilman, presidente da GL, que detém a Sonatural. "O que nós queremos é que se consiga juntar os vegetais e a fruta num sumo ótimo de beber, que tenha todas as vitaminas e bom sabor." E foi isso que conseguiu.

ler mais

Projeto apoiado pelo COMPETE estuda microbioma natural presente na videira

Investigadores da Biocant publicam primeiro estudo que caracteriza o microbioma natural presente na videira e, dada a sua importância, permite analisar pormenorizadamente as interações estabelecidas entre os microrganismos e planta, bem como o equilíbrio do micro ecossistema, o que constituirá uma forte contribuição para o melhoramento das estratégias de gestão da vinha.

Projeto | O microbioma indígeno das fermentações vínicas portuguesas


1. Síntese


Na vinha, a presença de comunidades microbianas, tanto fungos como bactérias, é especialmente importante: o equilíbrio destas comunidades é fundamental para garantir a saúde e vitalidade da planta, o que se repercute na qualidade das uvas, no rendimento da produção, no processo fermentativo e, por conseguinte, na quantidade e na qualidade do vinho produzido.

No primeiro estudo que caracteriza o microbioma natural presente na videira, os investigadores do Biocant recolheram amostras de folhas de videira numa vinha piloto instalada na região da Bairrada para caracterização do microbioma natural da vinha, durante todo o seu ciclo vegetativo.

Este estudo foi realizado por investigadores da Unidade de Genómica do Biocant, liderada pela Doutora Ana Catarina Gomes, e enquadra-se na linha de investigação do Biocant exclusivamente dedicada à Vinha e ao Vinho.


2. Enquadramento no COMPETE

Apoiado pelo COMPETE – Programa Operacional Factores de Competitividade no âmbito do SAESCTN - Sistema de Apoio a Entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional, o projeto “O microbioma indígeno das fermentações vínicas portuguesas” envolveu um investimento elegível de cerca de 194 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de 165 mil euros.

De realçar que os resultados deste projeto estão interligados ao projeto InovWine, desenvolvido por um consórcio multidisciplinar envolvendo a Adega Cooperativa de Cantanhede, o Biocant, o Instituto Pedro Nunes e os Viveiros Vitícolas Pierre Boyer, e apoiado no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (projeto em co-promoção), um dos objetivos é exatamente a caracterização detalhada deste conjunto de microorganismos que estão presentes na vinha e que afetam a videira.

ler mais 

INOV Contacto | Edição 2014/2015

Inscrições abertas para mais uma edição deste programa destinado a jovens licenciados, interessados em iniciar um estágio em contexto internacional.

INOV Contacto - Abertura inscrições nova edição 2014/2015

A aicep Portugal Global lançou, dia 3 de Junho de 2014, a edição 2014/2015 do INOV Contacto, programa destinado a jovens licenciados, interessados em iniciar um estágio em contexto internacional.

Este programa, que conta já com 17 edições concluídas e uma actualmente em curso, num total de mais de 4 mil estagiários integrados de cerca de 50 mil candidaturas , representando aproximadamente 9 por cento de taxa de integração, foi já considerado:

- “Good Practice” pela Comissão Europeia/DG Indústria e Empresa em 2007;

- “Case Study” Melhores Práticas pela OCDE com recomendação de replicação, para a Welsh Assembly Government, em 2008;

- “Good Practice” no âmbito do Relatório Indústrias Criativas Europeias, 2010;

- “Good Practice” pelo FSE, no âmbito do Projeto ”School to Work” em 2013.


As inscrições para os estagiários são feitas exclusivamente on line em www.inovcontacto.pt, até dia 24 de Agosto de 2014.



Fonte: AICEP 

INOVEMPREENDE

Através de um programa de apoio e mentoria, 20 empreendedores vão poder criar e desenvolver soluções direcionadas para as reais necessidades de mercado, promovendo-se assim a geração de ideias de negócio inovadoras e de valor acrescentado para as regiões da Guarda, Castelo Branco, Évora e Portalegre.

O projeto InovEmpreende, apoiado pelo COMPETE, está a ser desenvolvido pela Associação Industrial Portuguesa nas regiões de Guarda e Castelo Branco, Évora e Portalegre e tem como objetivo o desenvolvimento de projetos de empreendedores qualificados com vista a criação de negócios de valor acrescentado para as regiões em causa.

Apoio COMPETE

O Inovempreende, é um projeto SIAC, apoiado pelo COMPETE que tem por objetivo promover o empreendedorismo a nível regional, através de uma ambiciosa fórmula que promove o contacto de públicos qualificados com a comunidade empresarial, proporcionando a proximidade com reais oportunidades de negócio.

O projeto envolve um investimento elegível de 491 mil euros o que corresponde a um Incentivo FEDER de 344 mil Euros.

ler mais

Aos 12 anos, a Joana já sabe o que é preciso para gerir uma empresa

Tem quase 12 anos (faz dia 12 de junho) e olho para o negócio. Há um ano, Joana Barrocas começou a dar atenção aos acessórios de moda, mas com os 10 euros que recebia de mesada mal conseguia comprar uma pulseira por mês. Ainda por cima, "nem eram nada de especial: uma simples trança durava dois dias e desfazia-se", conta. Foi então que decidiu começar a fazer pulseiras ao seu gosto - e que pudesse vender para juntar algum dinheiro à mesada.

Começou a fazer pulseiras simples, brancas, de nós, feitas de fio do Ikea que sobrava dos embrulhos de Natal. As amigas do liceu onde estuda, nos arredores de Lisboa, foram as suas primeiras clientes e começaram a pedir-lhe que experimentasse outras cores. Com tantas clientes, Joana percebeu que aquele gosto podia mesmo virar negócio.

ler mais

Missão empresarial na área do Digital Media

A BICS promoveu uma visita a Derry-Londonderry (Irlanda), durante a qual foi possível participar no evento sobre “Digital, cultural and social innovation” bem como realizar contatos com Instituições e Empresas do sector.
 

A razão de ser da visita…

A BICS desenvolveu, desde Agosto de 2011, um projeto no âmbito da iniciativa SIAC – Sistema de Apoio a Ações Coletivas do Programa Compete – Programa Operacional Fatores de Competitividade, cujo principal objetivo foi conferir visibilidade a determinados setores especializados de elevado teor tecnológico e respetivas competências existentes no território nacional, por forma a potenciar o seu crescimento, através do acesso ao mercado global e à realização de parcerias a nível nacional e internacional numa perspetiva de inovação aberta.
Estes sectores, que incluem 4 áreas estratégicas: Nanotecnologia, Clean Tech, Digital Media e Biotecnologia, foram identificados com base nas dinâmicas coletivas que estão a ser geradas nos diferentes domínios à escala nacional e para as quais os BIC—Centros de Empresas e Inovação revelam particular competência e apetência.
Assim, considerando os novos paradigmas conjunturais, o projeto “Promoção e Dinamização de Clusters Tecnológicos Emergentes” pretende alicerçar e impulsionar uma rápida reconversão da estrutura económica, pelo envolvimento dos principais agentes nas áreas estratégicas referidas.
Foram desenvolvidas um conjunto de atividades – worshops, estudos sectoriais, portal web – para o impulsionamento de uma clusterização dinâmica. Como complemento foram desenvolvidas missões empresariais que possibilitaram uma projeção internacional do trabalho realizado bem como o estabelecimento de rede de contatos e de troca de know how e experiências nas quais se inclui a referida missão.

Sobre o evento “Digital, cultural and social innovation”…

Integrado no 22º congresso da EBN - European Business Innovation Centre Network - realiza-se em Derry, a cidade da Cultura em 2013 e a 2ª maior cidade da Irlanda do Norte, com mais de 1.400 anos de história, um dos mais enérgicos e atrativos eventos sobre a inovação digital, cultural e social.

Com presença confirmada de Steve Wozniak - Co-founder da Apple - o programa promete a troca de experiência e de contatos. Sempre com o foco nas diferentes áreas - digital, cultural e social - essenciais para a dinamização do setor do Digital Media, realizar-se-ão sessões plenárias bem como workshops que se pretendem dinâmicos e esclarecedores.
 

BIC Porto vence

NET - BIC Porto venceu o prémio de melhor incubadora no apoio à internacionalização, pelo trabalho desenvolvido junto das PME no apoio à internacionalização, a NET – Novas Empresas e Tecnologias, S.A. (BIC Porto) foi o BIC vencedor do prémio “Best Soft Landing Incubator Award”.

NET – Novas Empresas e Tecnologias, S.A. (BIC Porto) foi o BIC vencedor do prémio “Best Soft Landing Incubator Award” no 21.º Congresso anual da Associação da Rede Europeia de Business and Innovation Centres (EBN), realizado em Lappeenranta, na Finlândia no passado dia 15 de Junho  http://www.ebn.eu/NewsDetail.aspx?id=453.

No âmbito do Soft Landing
, projeto de apoio à internacionalização promovido pela EBN através dos cerca de 150 BIC europeus e de outras entidades protocoladas por todo o mundo, a NET foi a incubadora vencedora pelas iniciativas e resultados alcançados. A promoção e divulgação do Soft Landing e o contributo da NET para o aumento e diversificação da rede de contactos ao nível global permitem que as empresas em processo de internacionalização possam encontrar, com o apoio da NET, parceiros no país de destino da forma mais célere e eficaz possível.
 
O diretor-geral da NET- BIC Porto, José de Almeida Martins, refere que “a EBN tem uma rede de contactos muito forte na Europa através dos seus BIC e tem vindo a desenvolver cada vez mais contactos por todo o mundo. A NET orgulha-se por contribuir para o alargamento e fortalecimento desta rede de contactos da qual as empresas podem usufruir para fazer crescer o seu negócio”.

A França lança um Concurso Mundial da Inovação

O Presidente da República francesa lançou no dia 2 de Dezembro o Concurso Mundial de Inovação. Este concurso tem a finalidade de encorajar os talentos, em França ou no resto do mundo, a realizarem os seus projectos em França.

No âmbito do Programa de Investimentos com Futuro e apoiando-se no Bpifrance, a França vai disponibilizar 300 mil milhões de Euros para co-financiar projectos inovadores que correspondam a 7 pretensões definidas pela Comissão Inovação implementada em 2013. Com este concurso, a França inicia uma verdadeira política de futuro decididamente empenhada no apoio dos que criam, inovam e arriscam.

Para seleccionar os melhores projectos que se inscrevam numa das 7 pretensões, é adoptado um procedimento em 3 fases.

Fase 1, designada por inicial, abriu no dia 2 de Dezembro de 2013 e encerrará em datas intermédias, no dia 30 de Janeiro de 2014 e no dia 31 de Março de 2014. Os projectos de empresa seleccionados receberão uma ajuda financeira através de subvenções que podem atingir os 200 000 euros por projecto.

Fase 2, a de acompanhamento, iniciar-se-á a partir de 1 de Setembro de 2014.

PDF - 598.5 kb


O sítio internet do concurso está disponível em : www.innovation2030.org


AIP lança prémio "Portugal Sou Eu" nas escolas

A Associação Industrial Portuguesa (AIP) inicia um ciclo de visitas a 14 escolas básicas, secundárias e profissionais com o intuito de consciencializar alunos e professores para a importância de consumir produtos de origem nacional, lançando o prémio "Portugal Sou Eu".

Esta iniciativa da AIP, em parceria com os pontos de contacto das regiões de convergência Norte, Centro e Alentejo, visa a promoção e desenvolvimento de um produto português pelos alunos e divide-se em dois Prémios Consumidores do Futuro, um para as escolas básicas e outro para as secundárias e profissionais.

Assim, o programa "Portugal Sou Eu" convida as escolas básicas e os alunos a desenvolverem e a apresentarem um produto português "Portugal Sou Eu", utilizando recursos de origem nacional (materiais, ingredientes, outros). Através de um jogo didático-pedagógico, jogado online, serão transmitidos conceitos relacionados com a origem dos produtos que consumimos. O objetivo é dar a conhecer às crianças o porquê de escolher um produto feito em Portugal e como se identifica um produto “Portugal Sou Eu”. A apresentação pública dos trabalhos decorrerá em espaço público ou próprio das escolas nos meses de maio e junho de 2014 e os melhores trabalhos serão apresentados no Fórum “Portugal Sou Eu" em outubro de 2014.

Ler mais.

Horizonte 2020 | Candidaturas abertas!

O Horizonte 2020 é o programa-quadro de investigação e inovação da União Europeia, dispondo de um total de 77 mil milhões de euros para sete anos.

O Horizonte 2020 – Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação, com um orçamento global superior a 77 mil milhões de euros para o período 2014-2020, é o maior instrumento da Comunidade Europeia especificamente orientado para o apoio à investigação, através do cofinanciamento de projetos de investigação, inovação e demonstração. O apoio financeiro é concedido na base de concursos em competição e mediante um processo independente de avaliação das propostas apresentadas.

Eficiência energética, energia de baixo carbono competitiva e "smart cities and communities" são três das 12 áreas que vão poder beneficiar de 15 mil milhões anunciados para o financiamento de projetos no âmbito do Horizonte 2020 para os próximos dois anos e cujo período de candidaturas já está aberto.

Para o próximo ano, a Comissão Europeia destinou um total de 2 mil milhões dos quais 92 milhões serão para apoiar projetos na área das "Smart Cities and Communities", 359 milhões para energia de baixo carbono competitiva e 98 milhões para iniciativas na eficiência energética.

O Horizonte 2020 tem três pilares de ação prioritários:

  • Pilar I – Excelência Científica (com cerca de 32% do orçamento total);
  • Pilar II – Liderança Industrial (correspondente a cerca de 22% do orçamento);
  • Pilar III – Desafios Societais (com cerca de 39% do orçamento total).

Neste último estão incluídas as temáticas da energia, ambiente, ação climática, transportes e eficiência na utilização dos recursos e das matérias-primas, para os quais a Comissão aloca 2,8 mil milhões a serem utilizados durante o próximo ano. Saúde, bioeconomia agrícola e marítima, sociedades reflexivas e de segurança estão também aqui incluídos.

Para projetos de Liderança Industrial, nomeadamente as TIC, nanotecnologias, tecnologias de fabrico avançadas, robótica, biotecnologias e espaço, o orçamento é de 1,8 mil milhões de euros. Ainda em 2014, cerca de 3 mil milhões vão destinar-se ao apoio à Excelência Científica.
O objetivo do Horizonte 2020 é estimular a economia europeia com base no conhecimento e abordar questões que farão a diferença na vida das pessoas.

Ler mais. 

Um Mentor para cada Empreendedor

Rede Nacional de Mentores

O que é?

A Rede Nacional de Mentores (RNM) é uma iniciativa do Programa Estratégico +E+I, gerida pelo IAPMEI, que está disponível a todo o ecossistema de empreendedorismo e inovação, e tem como objetivo apoiar empreendedores a desenvolverem as suas ideias e projetos empresariais, através de mentoria.

A RNM depende do envolvimento de todos – dos profissionais com vontade de partilhar a sua experiência – mentores - e dos empreendedores com determinação para alcançar o sucesso.

A RNM propõe o estabelecimento de ligações entre pessoas, mas não define um programa específico de mentoria. O mentor e o empreendedor ajustam a sua forma de atuação dentro dos Princípios Orientadores que regem a RNM.

Apresentação do Estudo de Biotecnologia

Perante a conjuntura atual e a necessidade de uma rápida reconversão da estrutura económica, a BICS-Associação dos Centros de Empresa e Inovação Portugueses, com o projeto de “Dinamização de Clusters Tecnológicos Emergentes” pretendeu envolver os principais agentes de 4 áreas estratégicas emergentes: Nanotecnologia, Digital Media, Clean Tech e Biotecnologia, para o impulsionamento de uma clusterização dinâmica.

O projeto decorreu paralelamente aos objetivos gerais dos BIC de fortalecer a comunicação e cooperação com as Universidades, Institutos Politécnicos, Centros de Transferência de Tecnologia e Entidades de Apoio às Empresas e aos Empreendedores no sentido de fortalecer as redes regionais de desenvolvimento económico e social, numa perspetiva de sustentabilidade e melhoria da qualidade de vida e competitividade das regiões.

No quadro deste projeto, o estudo de diagnóstico do setor biotecnológico em Portugal - apresentado dia 29 de Maio no BIC de Abrantes/ TagusValley - pretende analisar a atual situação do setor e demonstrar a biotecnologia como um setor horizontal que conta com grandes ferramentas para o desenvolvimento sustentável da indústria nacional.

Para aceder ao estudo clique aqui.

Portugal Ventures abre nova Call For Entrepreneurship

Tem um projeto inovador e global? O Programa de Ignição da Portugal Ventures, em colaboração com a sua rede de parceiros, abre as portas ao mundo, desafiando o talento e a ambição dos empreendedores.
A Portugal Ventures investe em projetos inovadores, assentes em conhecimento específico e orientados para o mercado global, promovendo assim a valorização económica da ciência e da tecnologia nacional.

O pré-registo para esta quarta Call For Entrepreneurship iniciou a 17 de julho e os projetos poderão ser apresentados até ao dia 5 de setembro de 2013.

Saiba mais em www.portugalventures.pt

Facebook: https://www.facebook.com/PortugalVentures

Projecto “Promoção e Dinamização de Cluster Tecnológicos Emergentes”

A BICS, na qualidade de Organismo Promotor e na sequência da aprovação do projeto n.º 17107 pela Comissão Diretiva do COMPETE – Programa Operacional de Fatores de Competitividade e da assinatura do respetivo contrato, tem a responsabilidade de assegurar a execução do Projeto, conforme processo de candidatura aprovado.

Neste sentido foram lançados, no fim do ano de 2011, os Ajuste Direto n.º 001/2011 e o Ajuste Direto n.º002/2011, as respetivas adjudicações constam respetivamente nos Relatórios Finais, (1) e (2). No 1º trimestre de 2012 foram lançados os Ajuste Direto n.º 001/2012, cujo objetivo é a celebração de um contrato de aquisição e prestação de serviços de consultoria para a “Seleção e produção de documentação e elementos de apoio - workshops de dinamização do cluster”; o Ajuste Direto n.º002/2012cujo objetivo é a celebração de um contrato de aquisição e prestação de serviços de consultoria para a “ desenvolvimento criativo de brochuras e flyer’s e produção de materiais gráficos e a seleção de meios e publicação de anúncios na Imprensa Escrita e em Suportes digitais para divulgação dos workshops de dinamização do cluster”, e o Ajuste Direto n.º003/2012cujo objetivo é a celebração de um contrato de aquisição e prestação de serviços de consultoria para o “Apoio técnico e logístico aos Workshops de dinamização do cluster, assim como para os honorários de participação, deslocação e estadas de oradores (nacionais e internacionais)”. Uma vez rececionadas as propostas e respetiva análise procedeu-se à adjudicação do serviço conforme consta nos Relatórios Finais, (1), (2)(3) respetivamente.

Já no 2º trimeste de 2012,  procedeu-se à abertura dos seguintes procedimentos no trimestre que agora finda: Ajuste Direto n.º 004/2012, cujo objetivo é a celebração de um contrato de aquisição e prestação de serviços de consultoria para a realização de quatro estudos sectoriais relativamente às áreas tecnológicas  de Nanotecnologia, Biotecnologia, Clean Tech e Digital Media ;e o Ajuste Direto n.º005/2012cujo objetivo é a celebração de um contrato para a conceção, criação e organização de base de dados de atores nos setores de Nanotecnologia, Biotecnologia, Clean Tech e Digital Media.

Assim, procedeu-se à receção das propostas estando neste momento a ser efectuada a respectiva análise

BICS e Agência Inova juntas na promoção do Projecto Potencial C

Em parceria com a Agência INOVA, a BICS - Associação dos Centros de Empresa e Inovação Portugueses- assume um papel activo na dinamização do Projecto POTENCIAL C, um programa integrado de difusão de informação e consultoria (co-financiado pelo QREN, COMPETE - Programa Operacional Factores de Competitividade) de apoio à promoção de empresas, no âmbito das artes, cultura e indústrias criativas.

A intervenção BICS passa pela dinamização de Acções de Informação junto de instituições de ensino superior, assim como pelo desenvolvimento e acompanhamento do Programa de Mentoring e do Programa Integrado de Capacitação de Empreendedores. O primeiro, dirigido a novos empreendedores do sector das artes, cultura e indústrias criativas, apoia e estimula a criação de empresas neste âmbito. O segundo facilita o acesso a componentes de empowermente mecanismos de gestão básicos necessários ao desenvolvimento e implementação de um plano empresarial.
 
POTENCIAL C, um projecto através do qual se pretende reforçar o espírito empreendedor.

BICS Portugueses impulsionam indústrias criativas

Toulon recebeu no passado mês de Junho arede europeia de BUSINESS AND INNOVATION CENTRES (BIC), num congresso europeu dedicado à análise das indústrias criativas e à apresentação de tecnologia inovadora de apoio a estas entidades no âmbito da Música, Software, Publicidade, Audiovisual, Moda, Design, Arquitectura, Arte e Antiguidades e Artes Performativas.
 

A delegação portuguesa destacou-se pela apresentação casuística do programa Potencial C de auxílio à criação de empresas em ambiente artístico e cultural, tomado na Europa como um exemplo a seguir.  
Subordinado ao tema Creative Innovation, Inspired Entrepreneurs, Smart Growth”, o evento constituiu-se como uma importante plataforma de partilha de experiências e ferramentas de apoio à criação e modernização de empresas das indústrias criativas, e impulsionadora de parcerias internacionais em projectos de elevado valor acrescentado. 

Associação portuguesa de BICS fomenta colaboração entre Portugal e Espanha

A Associação dos Centros de Empresa e Inovação Portugueses (BICS) participou no passado dia 01 de Julho, em Las Palmas, no Congresso Espanhol BIC, promovido pela ANCES, a “Associação Nacional de Centros Europeus de Empresas e Inovação Espanhóis”, que, à semelhança de todos os outros BIC europeus, se constitui como uma plataforma de partilha de conhecimentos técnicos para a criação de empresas em áreas inovadoras.

Assumindo-se como um pólo de apoio técnico e de gestão à promoção da internacionalização dos empreendedores e empresas, a intervenção da BICS portuguesa neste evento realçou a importância da continuidade de acções consertadas na Península Ibérica, para a afirmação de ambas as Associações junto da Rede Europeia (EBN - European Business and Innovation Centres Network). Uma aliança que resultaria ainda no apoio à internacionalização das empresas espanholas para Portugal e para os PALOP, no reforço de participações em projectos europeus de colaboração transfronteiriça e sobretudo na solidificação do Lobbyingem termos nacionais e internacionais. 

Projecto Potencial C apoia novas empresas no sector cultural e criativo

A BICS - Associação dos Centros de Empresa e Inovação Portugueses, em parceria com a Agência INOVA, assume um papel activo na dinamização do Projecto POTENCIAL C. O principal intuito é a promoção de projectos empresariais, no âmbito das artes, cultura e indústrias criativas, sustentados em sólidas práticas de gestão.
 

Aveiro, Guimarães e Coimbra são, assim, algumas das cidades anfitriãs das Acções de informação sobre Empreendedorismo no sector das Artes, Cultura e Indústrias Criativas. O incentivo ao Empreendedorismo, através da promoção de casos de sucesso, da divulgação dos programas e entidades de apoio, do alerta para potenciais “armadilhas” e da necessidade de uma boa preparação em gestão, é o motor destas iniciativas.
 
De salientar que o POTENCIAL C é um programa integrado de difusão de informação e consultoria, co-financiado pelo QREN, COMPETE - Programa Operacional Factores de Competitividade.

Maior rede de empreendedorismo e inovação da Europa reunida em Toulon

A rede europeia de BUSINESS AND INNOVATION CENTRES (BIC) reuniu em Toulon (França), de 16 a 18 de Junho. Foram apresentados alguns estudos e conclusões sobre INOVAÇÃO e TECNOLOGIA aplicada ao sector das INDÚSTRIAS CRIATIVAS.

No Congresso Europeu de BICS, as indústrias criativas foram o ‘mote’ de análise, designadamente: Música, Software, Publicidade, Audiovisual, Moda, Design, Arquitectura, Arte e Antiguidades e Artes Performativas. Entre os oradores convidados esteve presente o Director-Geral da AGÊNCIA INOVA, que liderou a comitiva portuguesa presente nesta iniciativa. 
 
Subordinado ao tema “Creative Innovation, Inspired Entrepreneurs, Smart Growth”, a presente edição do Congresso prestou particular importância ao apoio específico às novas iniciativas empresariais inovadoras do sector cultural e criativo. O trabalho desenvolvido pela Agencia Inova em parceria com os BIC Portugueses, na implementação do Programa Nacional de Apoio ao Desenvolvimento do Empreendedorismo e Inovação do sector cultural e criativo, foi aqui apresentado.

BICs de Portugal e Espanha reuniram-se em Zamora

No dia 24 de Fevereiro na Fundação Rei Afonso Henriques em Zamora teve lugar a reunião do recém criado Grupo de Trabalho integrado pelos BICs de Castela e Leão; Norte de Portugal e Galiza, com a coordenação desta Entidade dedicada à Cooperação Transfronteiriça no âmbito da Macro-Região do Sudoeste Europeu – RESOE. Os BICs/ CEEIs do Norte de Portugal, Castela e Leão e Galiza, têm uma ampla experiência de trabalho conjunto que resultou na materialização de projectos diversos no âmbito do empreendedorismo, da inovação e do apoio às PME.

Fruto desta trajectória, realizam-se de forma constante diversas alianças entre eles para a execução de projectos e distintas linhas de actuação no âmbito das suas especializações.
Os membros deste grupo que estiveram presentes foram Francisco Barredo, Director Gerente do CEEI Castela e Leão (Valladolid); António Cruz Oliveira, Presidente do BIC-CITMAD de Trás-os-Montes e Alto Douro (Vila Real); José de Almeida Martins, Director Geral de NET Porto; Rosa Duarte, Directora de Marketing de NET Porto; Nuno Gomes, Director Geral do BIC Minho; Mª Teresa Cancelo, Directora Geral de BIC Galiza e o Secretário Geral da Fundação Rei Afonso Henriques, José Luis González Prada. O objectivo deste Grupo de Trabalho é coordenar esforços no âmbito da macro região integrada por Castela e Leão-Norte de Portugal- Galiza. Pretende-se, em particular, participar nos trabalhos já iniciados no âmbito desta iniciativa nas áreas de Economia e Indústria por um lado e de Educação, Universidades e Investigação por outro.
Para isso, identificaram-se as seguintes áreas de interesse, em consideração às quais organizar-se-á o trabalho a desenvolver:

  •  Assistência e apoio a empreendedores
  • Gestão da Inovação
  • Criação de uma Rede de Trabalho com as PME
  • Fomento do espírito empreendedor no Sistema Educativo
 Brevemente terá lugar a celebração novamente em Zamora de umas Jornadas Técnicas onde se reunirá em debate o trabalho realizado por cada um destes Centros, os recursos que contam e os seus eixos de actuação. Estas jornadas reforçar-se-ão com a presença de técnicos da Comissão Europeia que possam assessorar as linhas de trabalho nas quais se projecta no futuro a UE e no qual se pretende cooperar.

Dinamização de Clusters Tecnológicos Emergentes


O presente projecto é parte integrante e peça fundamental para a boa prossecução deste plano, e tem como objectivo proceder à caracterização de sectores identificados como emergentes e accionar mecanismos de articulação entre os diversos actores envolvidos por forma a alavancar a uma efectiva dinâmica de clusterização, que se prevê venha a ser propiciadora de um novo dinamismo económico e da génese de novas empresas, respondendo desta forma ao que é uma prioridade estratégica nacional, já que “a especialização territorial, implicando o estímulo ao desenvolvimento de dinâmicas diversificadas de descentralização e clusterização de base regional, representa uma condição necessária para a obtenção de níveis mais avançados de coesão económica, social e territorial”.

A pré-identificação dos denominados “clusters emergentes” foi realizada com base nas dinâmicas colectivas que estão a ser geradas em diferentes domínios e para as quais os BICS têm particular vocação para catapultar.

Perante a conjuntura actual e necessidade de uma rápida reconversão da estrutura económica, a BICS com o projecto de “Dinamização de Clusters Tecnológicos Emergentes” pretende envolver perante a conjuntura actual e necessidade de uma rápida reconversão da estrutura económica, os principais agentes de 4 áreas estratégicas emergentes para o impulsionamento de uma clusterização dinâmica. A convergência para este novo paradigma quando devidamente alicerçada em processos de fertilização cruzada, de partilha activa de know-how/transferência de tecnologia e em recursos humanos altamente qualificados e produtivos, possibilita que start-ups se capacitem para a intervenção nos mercados globais com produtos e serviços de elevado valor acrescentado.

Deste processo deve resultar uma distinção pela positiva de clusters mais dinâmicos e com maior potencial, fomentando debates de índole regional, recorrendo à promoção do networking e a sistemas de open innovation e oriented innovation. Espera-se que este crie condições para a geração de externalidades indutoras de efeitos de arrastamento na economia, sendo sensibilizador e incitador do Empreendedorismo, da Inovação e da Cooperação Institucional em Portugal.

Apresentacao
2011-2012 © BICS | created by soacris